Tag Archives: Lugar Virtual

Dissertação da Rebeca Rebs

6 Jul

Finalmente deixo disponível a minha dissertação “O LUGAR NO ESPAÇO VIRTUAL: um estudo etnográfico sobre as recriações de territórios do mundo concreto no Second Life”, sob orientação da professora Dra. Suely Fragoso.

Participaram da banca a professora Dra. Simone de Sá e o professor Dr. Gustavo Fischer, conforme eu já havia comentado aqui. 🙂

.

REBS, Rebeca Recuero. O lugar no espaço virtual: um estudo etnográfico sobre as recriações de territórios do mundo concreto no Second Life. Dissertação de mestrado. Programa de Pós-Graduação em Ciências da Comunicação da Universidade do Vale do Rio dos Sinos, São Leopoldo, 2010.


ESPAÇO, LUGAR e TERRITÓRIO

30 Mar



Em um determinado momento da minha dissertação (sob orientação da professora Dra. Suely Fragoso) tentei diferenciar lugares, territórios e espaços (focando no universo virtual). Foi uma tarefa mega difícil e que exigiu com que a gente entrasse (inclusive) em conceitos de autores da geografia.

As nossas idéias partem de reflexões sobre conceitos já desenvolvidos por autores como Foucault (1986), Santos (1997), Augé (2000), Albagli (2004), Haesbaert (2005) e as nossas próprias pesquisas no universo virtual.

Então…

O ESPAÇO é híbrido, infinito, algo conceitual e ilimitado. Quando os atores sociais adaptam o espaço organizando-o em parcelas (ou seja, limitando-o) de forma com que seja possível diferenciá-lo de outras parcelas não apenas pela sua estrutura, dinâmica e organização, tem-se os LUGARES.

Os lugares, por sua vez, serão constituídos por uma identidade e uma historicidade particular que determina os tipos de interações a serem desenvolvidas neles. Eles são “mais situados” do que os espaços.

Quando estes lugares são apropriados pelos sujeitos que nele interagem, nós temos os TERRITÓRIOS. Ou seja, o território é visualizado quando há o desenvolvimento dos sentimentos de pertença e posse, estipulando regras e relações de poder por parte dos sujeitos que interagem no e com o lugar.

No entanto é importante com que compreendamos que tanto o espaço, como o lugar e o território são indissociáveis, ou seja, estas três dimensões (se é que podemos chamar assim) caminham juntas e dependem diretamente do sentido com que os sujeitos atribuem a um determinado ambiente. Obviamente, defendemos que os três conceitos  não se situam apenas na materialidade (no mundo concreto) mas, nitidamente, encontram-se no mundo virtual também. 🙂

É isso!

RESUMO DA “DISSER”

8 Mar

Bom, aí está o resumo da minha dissertação acompanhado das palavras-chave. Foi um trabalho árduo, mas, finalmente, ELA NASCEU. 🙂 O melhor de tudo é que valeu bastante à pena todo o esforço. Assim, com uma banca “show de bola”, super exigente e com comentários bastante pertinentes (formada por Simone de Sá, Gustavo Fischer e a minha orientadora Suely Fragoso), fui aprovada com um 10. \o/

Então, parti rumo ao doutorado, mas antes vou deixar uma “palhinha” da “disser”. Logo, logo eu vou anexar ela (na íntegra) em pdf nos meus PAPERS. 🙂

__________________________________________

O LUGAR NO ESPAÇO VIRTUAL: Um estudo etnográfico sobre as recriações de territórios do mundo concreto no Second Life

A presente dissertação parte do reconhecimento da existência de representações de espaços do mundo físico em ambientes multiusuário online. Pretendemos identificar e discutir as motivações para a criação desse tipo de representação, bem como os modos como as mesmas são utilizadas e apropriadas por seus criadores e outros usuários. Iniciamos o trabalho com uma discussão teórica para diferenciar e definir três conceitos-chave para o tema da pesquisa: espaço, lugar e território. Nossa conceituação foi construída com base em estudiosos do espaço concreto, nas áreas da comunicação, geografia, sociologia e outras. De posse dos três conceitos, entramos em questões relacionadas à sociabilidade mediada pela internet, com especial atenção ao sentido identitário das relações com o espaço. A seguir, discutimos a associação dos usuários aos grupos sociais, lugares e identidades virtuais, com foco na reprodução de lugares concretos genéricos (como parques, florestas e bairros) e específicos (como cidades e monumentos históricos) no ciberespaço. Após uma revisão de diferentes tipos de ambientes multiusuário online, decidimos realizar o trabalho empírico no mundo virtual mulit-usuário (MUVE) Second Life, da Linden Lab. A escolha se deve à maior liberdade criativa que esse aplicativo propicia, à ausência de uma temática rígida e ao uso de várias linguagens (verbal, sonora e visual). A metodologia escolhida foi a etnografia virtual, que realizamos em 3 ilhas do Second Life: Ilha Brasil (representações de lugares genéricos), Ilha RJ City (representações de lugares específicos) e Ilha Brasil Curitiba (representações mistas). Os resultados apontam para a existência de uma ligação simbólica de territórios e lugares virtuais com os territórios e lugares concretos, tanto pela sua dinâmica, identidade e apresentação visual, como pelas práticas sociais que neles têm lugar, o que sugere um importante papel da identidade cultural na criação e busca por lugares virtuais que representam lugares do mundo concreto.

Palavras chave: Espaço, Lugar, Território, Ciberespaço, Etnografia virtual, Second Life, Representações Espaciais, Práticas Sociais, Identidade Cultural, Sociabilidade Online.

__________________________________________