Archive | December, 2008

Em 2009 eu vou…

31 Dec

  • Publicar mais em revistas;
  • Escrever artigos mais legais;
  • Terminar o mestrado com chave de ouro;
  • Começar um doutorado power  (preparar-me, né :P);
  • Comer menos;
  • Ler mais;
  • Alugar um apartamento massa;
  • Começar a correr;
  • Emagrecer 3 kg;
  • Conhecer Buenos Aires e Bariloche;
  • Casar;
  • Ter mais tempo para mim;
  • Ser menos furiosa;
  • Aprender a fazer doces bons;
  • Comprar um Macbook que não estrague;
  • Comprar uma cama gigante;
  • Aprender a falar decentemente em inglês;
  • Ser mais organizada;
  • Trabalhar em um emprego que seja legal;
  • Receber um salário legal :P;
  • Plantar uma árvore (ou uma flor);
  • Aprender a ter mais paciência;
  • Ser menos ansiosa;
  • Economizar mais;
  • Comprar um Play3 ou um Wii;
  • Ser mais sociável;
  • Dedicar-me mais ao mestrado;
  • Tomar meu primeiro porre;
  • Começar minha biblioteca;
  • Usar cremes para a pele;
  • Pintar as unhas de vermelho;
  • Não ter medo de avião;
  • Aproveitar mais os congressos;
  • Ter uma nova cachorrinha;
  • Arrumar meu pc;
  • Dançar mais um pouco;
  • Não ter crises identitárias;
  • Cortar o meu cabelo;
  • Não pegar tanto resfriado;
  • Cumprir minhas metas no prazo estipulado por mim;
  • Não perder meu tempo com tanta despesa improdutiva;
  • Decorar minha casa nova com um estilo legal;
  • Viajar mais;
  • Não vou incendiar a casa;
  • Ter mais dinheiro;
  • Aprender a tocar piano;
  • Ir num show de Rock massa;
  • Tirar o aparelho;
  • Doar um pouco das minhas roupas;
  • Comer menos coisas “não-saudáveis”;
  • Abrir mais as janelas do quarto;
  • Organizar melhor a minha agenda;
  • Usar mais os cadernos (e não apenas os livros como caderno);
  • Fazer uma tatoo;
  • Assumir minha personalidade Rebs;
  • Ver mais seriados legais;
  • Ler mais jornais online;
  • Bater mais fotos;
  • Ser mais cuidadosa com os amigos;
  • Cuidar bem do meu futuro marido;
  • Planejar e organizar melhor as minhas metas;
  • Comer mais frutas;
  • Não pegar ônibus com pessoas malas;
  • Continuar branquela;
  • Regular  meu sono.

…Acho que está bom, por enquanto. 🙂  Muita paz, muito amor, saúde e sonhos concretizados para todos neste ano que está chegando (e para mim também, claro). 😉

Feliz 2009 para todos!!!

"O Quebra-Nozes"

19 Dec

“O Quebra-Nozes” é baseado no livro de Alexandre Dumas, com música de Tchaikovski, e teve sua montagem original feita na Rússia, em 1892. O tema natalino acompanha a história de Clara, uma garota que sonha com um boneco quebra-nozes que ganha vida para defendê-la e a leva para uma viagem pelo país dos Doces.” É um espetáculo composto por 2 atos, com coreografias originais de Marius Petipa e seu assistente Leon Ivanov.

A história se passa na Europa Oriental, durante o século XIX, na época de Natal. É um espetáculo bonito, cheio de fantasias e com uma magia incrível.
“Um médico e prefeito da cidade, Jans Stahlbaum se maravilha ao realizar uma festa  Natal com sua esposa para seus familiares e amigos. Seus dois filhos, Clara e Fritz, esperam ansiosos por seus convidados. Clara caracteriza-se por ser uma menina doce, com pele branca como a neve, cheia de sonhos e romantismo. Já o seu irmão Fritz, é um garoto divertido e hiperativo que passa aprontando com a irmã. A neve traz uma atmosfera festiva enquanto o o casal e os dois filhos aguardam os convidados, partilhando da ansiedade comum e sadia das festas natalinas.

A festa começa e o casal Stahlbaum recebe os convidados em sua linda casa. Atrasado como sempre, Herr Drosselmeyer (padrinho de Clara e dono de uma fábrica de relógios) chega fazendo uma entrada triunfal, cheia de mágicas e brincadeiras para as crianças.  Ele entrete todos os espectadores com suas mágicas e seus bonecos dançantes.

Chega a hora dos presentes e todas as crianças ficam entusiasmadas. Garotas e garotos recebem bonecos e cornetas dos pais e tios, passando a realizar uma deliosa brincadeira na mansão Stahlbaum. No entanto, Clara não ganhou o presente nenhum e, com um pouco de inveja, ela pergunta ao seu dindo Drosselmeyer por seu presente. Ele brinca com ela e depois a oferece um presente bem diferente, um quebra-nozes. Encantada, Clara logo se fascina pelo brinquedo. Seus olhos brilham com o seu presente.

Enciumado com a alegria da irmã, Fritz rouba o seu boneco e, sem querer, acaba deixando-o cair no chão, de modo que o pequeno quebra-nozes acaba por quebrar a mandíbula. Seu irmão foge, mas é pego pelos pais que lhe colocam de castigo. Drosselmeyer pede licença aos pais e conserta o pobre quebra-nozes, enrolando um suave tecido envolta da mandíbula do quebra-nozes, deixando Clara mais tranquila.

A noite chega e os convidados começam a deixar a casa. Clara vai para a cama e queria levar o boneco consigo, no entanto, seus pais não permitem, pois é hora de dormir e não de brincar com os presentes.  No entanto, ao ver que os pais estão dormindo, a menina volta para a sala e pega o boneco, acabando por adormecer na poltrona abaixo da árvore de Natal. No meio da noite, cheia de magia e mistérios, Clara vê seu tio comandando uma série de anjos que começam a transformar, definitivamente, a sua noite de Natal. Clara vê todos os brinquedos tomarem vida, crescendo e transformando-se em bonecos dançantes. O seu querido boneca, toma vida e transforma-se no Quebra-Nozes.

No entanto, de repente, surgem ratos pela casa que passam a atormentar a menina.  Apavorada, Clara pede socorro ao Quebra-Nozes que, com a juda dos soldadinhos de chumbo, inicia uma terrível batalha. De repente,  o Rei dos Ratos aparece, piorando a situação do Quebra-Nozes que inicia um combate perigoso ao ponto de tirar-lhe a vida. Clara, com a intenção de salvar seu querido boneco, acaba por acertar o Rei dos Ratos que desmaia e é levado pelos seus poucos súditos embora.

Ao ver o Quebra-Nozes sem vida no chão, Clara chora desesperadamente. De repente, seu dindo aparece, trazendo uma fada que vai transformar o boneco em um lindo príncipe que vai dançar com a pequena Clara e convidá-la para conhecer outros lugares maravilhosos, com o País dos Doces. Clara se anima e parte para a viagem fantástica em meio à neve.

Eles passam pelo caminho dos dançantes flocos e chegam, enfim, à terra mágica, ao País dos Doces.

Avisada pelos anjinhos, a Fada Açucarada (rainha do País dos Doces)  fica sabendo que o príncipe e sua acompanhante chegam, e assim convoca todo o povo de seu reino para dar boas vindas à Clara e ao príncipe. Ao chegar, Clarinha conta suas aventuras com o Quebra-Nozes, e em seguida os dois são deliciados com as mais gostosas guloseimas e são convidados para assistir às danças de diversos integrantes que fazem parte do mundo mágico do País dos Doces.”

Diversas etnias, comandadas pelos seus reis e rainhas (como os russos, os árabes,  os chineses e os espanhóis) vêm mostrar suas danças para Clara. As formigas e as flautistas também comparecem ao grande evento. Por fim, a rainha das flores, acompanhada de seu rei, realizam uma grande valsa calorida para Clara.

Depois, antes da linda festa acabar, a Fada Açucarada dança com o príncipe  Quebra-Nozes um grande pas de deux, ao qual Clara fica maravilhada de tanta beleza e sincronia. De repente, todos os participantes da festa começam a ir embora e a desaparecer gradativamente. Clara nao entende o que está acontecendo.

O lugar começa a desaparecer, as coisas parecem voltar como eram antes e então, Clara acorda. Ela pensa no lindo sonho que teve mas, de repente, vê seu boneco preso na árvore de Natal, lugar em que não o havia deixando quando tinh ido dormir. Realidade e sonhos passam a se camuflar na mente da doce menina. Sem temer, Clarinha abraça fortemente o Quebra-Nozes e repensa em todo sonho-real que seu príncipe lhe concedeu na maravilhosa noite de Natal.

Alguns vídeos:

Resumo do ballet: http://www.youtube.com/watch?v=pC9xpf_6GL4&feature=related

Valsa das Flores: http://www.youtube.com/watch?v=7FjXjEKpjCw&feature=related

Dança dos Flocos: http://www.youtube.com/watch?v=anIkwFNHVvc&feature=related

O pq de tudo isso? Pq dancei ele nessa terça e acredito que esta seja a minha última apresentação, pois no ano que vem vou me dedicar exclusivamente ao mestrado. 😛 Nada de ballets em 2009.

Rebeca Recuero Rebs (ou R.R.Rebs)

12 Dec

Rebs foi o apelido que eu tive quando nasci. Quem colocou? Na verdade não sei, mas tenho a impressão que foi o meu pai (ele é ótimo com essas coisas). A partir daí o mundo (limitado pela  minha terrinha, Pelotas) sempre me conheceu por Rebs. Era a bailarina Rebs, era a guria Rebs que chutava forte no futebol, era a amante dos animais Rebs, era a coordenadora do grupo da igreja Rebs, era a nerd do irc Rebs  e era a Rebs colega, filha e irmã. Eu nunca gostei muito, para falar a verdade.

Rebs parece RBS (algo relacionado com TV, coisa que eu raramente vejo), é o nome de uma banda (The Rebs), parece que o nome de um bonsai também. Rebs lembra o som de um soluço…”Rebs! Rebs!Rebs!” ou ainda aquelas cantorias de sapos para avisar quando vem chuva. Mas é aquela coisa, nome e apelido a gente não escolhe, nos colocam. Então, já acostumei (afinal fazem mais de 20 anos que eu escuto o “Rebs”). 😛

O engraçado foi que eu nunca pensei que teria que dar tanta importância pessoal, um dia, para o meu apelido Rebs.

Com a minha entrada no mundo acadêmico e com a existência de uma R.Recuero, a minha tentativa de usar, finalmente, o meu nome de verdade foi por água abaixo. As coisas piorara mais ainda para o meu lado, pelo fato de que a outra R.Recuero é minha irmã e já tem a “barraca bem armada” nos estudos da cibercultura (área ao qual eu estou trabalhando). Resultado: tive que mudar o meu nome, pelo menos, na citação dos meus artigos.

Confesso, foi uma tarefa que exigiu muita reflexão e muitos ouvidos para escutar a opinião de amigos e pessoas que queriam colaborar com alguma idéia criativa. Não é fácil mudar de nome, pois você não parece mais você (se é que entendem isso).

Então, na tentativa de tentar continuar sendo eu, de não ter crises identitárias e as pessoas continuarem associando o meu nome a minha pessoa, escolhi o Rebs mesmo. Apesar de ser uma coisa inicialmente “estranha” (ou podemos dizer até que, engraçada), tenho certeza que se a minha falecida avó Ricardina Recuero estivesse viva, ela ia adorar! 😀 Isso me contenta, isso me deixa calma e me dá ânimo para seguir com esta “brincadeira séria”. Então, Sou a Rebeca Recuero Rebs ou simplesmente Rebs para os mais chegados. 😉